A Gabapentina engorda? Quais os efeitos e para que é indicada

Existem muitos remédios que são indicados para dores. E é esse o caso da Gabapentina. Porém, existem outras indicações para a medicação. Uma das dúvidas mais frequentes é se a Gabapentina engorda ou não. Você precisa tomar e não sabe quais seus efeitos colaterais? Hoje vamos falar sobre esse assunto. Confira quais os efeitos da medicação e para que é indicada.

O que é a Gabapentina e para que serve

A Gabapentina é uma medicação disposta em cápsulas de uso oral, para adultos e crianças a partir dos 12 anos de idade. Sua venda é permitida somente mediante prescrição médica.

Conforme a bula do medicamento, a Gabapentina é indicada para o tratamento de dores neuropáticas em adultos, mas também pode ser prescrita para auxiliar no tratamento em casos de crises de convulsões (epilepsia parcial) a partir dos 12 anos de idade.

A Gabapentina engorda?

De acordo com a bula do medicamento, o aumento de peso é uma das reações que pode ocorrer, associada ao seu uso. Isso se deve ao fato de que a Gabapentina pode causar o aumento do apetite, que é outra reação do remédio, conforme descrito na bula.

Mas também podemos encontrar na bula da Gabapentina, reações adversas como anorexia, que é um distúrbio alimentar onde existe uma perda grave de peso. Nesse caso, é fundamental e muito importante buscar auxílio médico. Contudo, não tome o remédio pensando que vai emagrecer, afinal, vimos que pode ocorrer o efeito contrário. Mas quando ocorre a perda de peso irregular, ela traz consigo muitos riscos, além de outros efeitos colaterais.

No caso de ocorrer o aumento de peso com a Gabapentina, também é importante buscar a ajuda de um profissional, como um nutricionista para que ele indique alimentos que proporcionem a saciedade, sem aumentar muito o peso. Se a medicação foi prescrita para você, não deixe de tomar, pensando que vai engordar. Lembre-se do que é mais importante: a sua saúde. Por isso, busque a orientação de um nutricionista.

Relacionados:

Contraindicações

Algumas pessoas devem tomar cuidado ao iniciar o uso da Gabapentina, pois essa medicação é contra-indicada em alguns casos, como por exemplo:

  • Mulheres grávidas ou amamentando ou pretendendo engravidar (informe ao médico o uso da Gabapentina)
  • Pessoas que tenham reações alérgicas ou hipersensibilidade aos componentes da fórmula da Gabapentina
  • Não é recomendado dirigir durante o tratamento com a Gabapentina, uma vez que as habilidades e a atenção podem estar prejudicadas devido ao uso do remédio
  •  Informe ao médico se estiver usando qualquer medicação, antes de iniciar o uso da Gabapentina, evitando riscos à sua saúde

Quais os efeitos colaterais que a Gabapentina pode causar?

Vimos que a Gabapentina engorda quando ocorre o aumento do apetite, mas que também, pode ocorrer o efeito contrário, gerando perda de peso irregular. Mas esses não são os únicos efeitos colaterais causados pela medicação. De acordo com a bula do medicamento, que é disponibilizada pela ANVISA, podem ocorrer os seguintes efeitos colaterais:

Geral

Sensação de mal estar, fadiga/astenia (cansaço), febre, dor de cabeça (cefaleia), lombar (nas costas) e abdominal (na barriga), edema (inchaço) facial, infecção viral, dor, sintomas de gripe, lesão acidental, edema generalizado.

Cardiovascular

Dor no peito, vasodilatação, palpitação, aumento da pressão arterial.

Digestivo

Boca ou garganta seca, náusea e/ou vômito, flatulência (gases no estômago ou intestinos), anorexia (falta de apetite), dispepsia (má digestão), constipação (prisão de ventre), diarreia, anormalidades dentárias, aumento do apetite, inflamação nas gengivas (gengivite) e/ou no pâncreas (pancreatite).

Hematológico

Diminuição do número de leucócitos (células do sangue de defesa) e/ou plaquetas (células que participam do processo de coagulação), respectivamente, leucopenia e trombocitopenia, diminuição da contagem de glóbulos brancos, púrpura (manchas causadas por extravasamento de sangue na pele), mais frequentemente descritas como contusão resultante de trauma.

Metabólico e nutricional

Edema (inchaço) periférico, ganho de peso, oscilações nos níveis de glicemia (açúcar no sangue) em pacientes diabéticos, icterícia (devido às alterações na função do fígado a bile não é excretada pelas fezes e se deposita na pele e na esclera – “branco” do olho – deixando ambos com cor amarela intensa), elevação nos testes de função hepática, hepatite (inflamação do fígado), ginecomastia (aumento do tamanho das mamas), hipertrofia da mama.

Músculo-esquelético

Fratura, mialgia (dor muscular), artralgia (dor nas articulações).

Sistema Nervoso

O sistema nervoso também pode sofrer com o uso da Gabapentina: Tinido (zumbido no ouvido), confusão mental, alucinações, amnésia (perda de memória), sonolência ou insônia, nervosismo, tremor, tontura, vertigem, alteração do humor, ataxia (falta de coordenação dos movimentos), disartria (dificuldade de articular as palavras), hipercinesia (movimentação excessiva), coreoatetose (alteração do movimento que leva a movimentos involuntários e bruscos dos braços e pernas), discinesia (aumento da atividade motora em todo corpo) e distonia (espasmos musculares), mioclonia (contrações musculares), aumento, diminuição ou abolição de reflexos, coordenação anormal, depressão, instabilidade emocional, nistagmo (movimentação involuntária dos olhos), pensamento anormal, abalos musculares, ansiedade, hostilidade, alteração da marcha.

Visão

Ambliopia (diminuição da visão), diplopia (visão dupla), visão anormal.

Sistema Respiratório

Tosse, inflamação da faringe (faringite) e/ou do nariz (rinite), pneumonia (infecção do pulmão), dispneia também são reações que podem ser causadas pelo uso da Gabapentina

Pele e anexos

Escoriação, acne, prurido (coceira), rash (erupções na pele) eritema multiforme (erupções vesiculares da pele), Síndrome de Stevens-Johnson (forma grave de reação alérgica caracterizada por bolhas em mucosas e grandes áreas do corpo), alopecia (perda de cabelo), angioedema (inchaço das mucosas do corpo todo devido à reação alérgica), reação alérgica incluindo urticária.

Urogenital

O uso da Gabapentina também pode causar impotência, infecção do trato urinário (uretra, bexiga, ureteres, rins), insuficiência renal aguda (parada súbita do funcionamento dos rins) e incontinência urinária (dificuldade de controlar a excreção da urina).
Também foram relatados eventos adversos após a descontinuação abrupta de gabapentina. Os eventos mais frequentemente relatados foram ansiedade, insônia, náusea, dor e sudorese.

Conclusão

Após pesquisar sobre este medicamento, concluí que a Gabapentina engorda quando ocorre o aumento do apetite (reação muito comum desse remédio), mas que em alguns casos podem ocorrer efeito contrário. Também pude perceber que existem outros efeitos adversos. Dessa forma, é necessário ficar atento às reações. Procure um médico sempre que necessário, principalmente antes de iniciar o uso para tirar todas as dúvidas.

 

 

 

Sobre o Autor

Paula C
Paula C

Oi, sou a Paula Gosto de comer sem culpa depois de ter lutado e vencido a balança por anos. Acredito que isso pode ser conquistado por todas as mulheres que realmente querem melhorar a saúde e aqui posto conteúdo com este propósito.